Significado de Genocida: O Que é, Conceito, Definição

Nesse artigo, nós do Semântica Hoje, falaremos de um assunto um pouco mais pesado. Ou seja, nós trataremos do significado de genocida. E, portanto, teremos que falar de genocídio.

Sabemos que esse tipo de assunto evoca sentimentos muito ruins. Como, por exemplo, dor, raiva e revolta. No entanto, é importante que se conheça esses fatos. Até mesmo para que nunca mais se repitam.

Consideramos que esse assunto pode ser, também, mais sensível para algumas pessoas que para outras. Assim, se você se considera mais, profundamente, afetado que outros, recomendamos que leia esse texto com mais cuidado. Ou, então, leia ou releia outro de nosso muitos artigos.

No entanto, se você ficou a com a gente, saiba que trataremos desse assunto com o máximo de respeito e de informação possível. Sendo assim, tenha uma boa leitura.

Qual é o significado de genocida e de genocídio?

Podemos citar como genocida quem comete um genocídio. Genocida se caracteriza como substantivo masculino e feminino. Genocida é aquele que extermina um grupo muito grande de pessoas em um período curto ou é aquele que ordena o genocídio. Seja, uma vez ou sistematicamente. Ou ambos, se for uma ação de grande magnitude.

No caso, o genocídio é um extermínio sistemático de um grupo de pessoas. E esse grupo não pode ser aleatório.

Assim, as motivações devem ser baseadas em diferenças de classe, nacionalidade, religião ou (o mais comum) diferenças étnicas. Por vezes, minorias étnicas foram alvos de genocidas em uma região.

Qual é a origem da palavra genocida?

Tanto genocida quanto genocídio derivam da junção de duas palavras. Apesar de não derivar de uma única palavra.

Isso porque estamos falando da palavra, em grego, genos, que pode ser traduzida para tribo, nação ou raça. E, também da palavra latina cida que quer dizer, literalmente, matar. Logo, o genocida é aquele que mata uma raça. Em oposição ao homicida que mata uma pessoa, apenas.

A prática de se eliminar uma nação ou povo é tão antiga quanto a própria noção de guerra. Desde antes da Antiguidade, existem indícios de reis que eliminavam toda uma nação depois de conquistá-la.

No entanto, como você deve ter percebido, por pegar palavras de dois idiomas diferentes, sua criação é bastante recente. Na verdade, trata-se de uma palavra com menos de cem anos de idade. E, portanto, é possível sabermos o seu autor.

Seu autor foi Raphael Lemkin, um jurista judeu polonês radicado nos Estados Unidos. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele foi conselheiro do Departamento de Guerra do país.

Hoje, sabemos o que foi o Holocausto e como ele foi obra de um genocida. No entanto, na época da Guerra, existia apenas a noção de que trabalhos forçados eram executados na Alemanha nazista.

O genocídio causado pela ditadura nazista só começou a ser descoberto a partir dos anos de 1944 e 1945. Foi quando URSS, EUA e Inglaterra começaram a vencer a Guerra e desmontar os campos de trabalho, concentração e morte.

E foi a partir dessa época que Lemkin cunhou o termo. Isso para que a punição dos responsáveis ficasse mais palpável, visto que, agora, seu crime tinha nome e rosto.

Características do genocídio

É impossível falar do significado de genocida sem falar do que caracteriza um genocídio. Isso pois a pessoa não existe sem a horrível prática que a acompanha.

Em primeiro lugar ele, geralmente, é causado por sentimentos fortes de xenofobia. Ou, então, de outros preconceitos, como, homofobia, racismo ou preconceitos religiosos. Ou, ainda, do falso sentimento de perseguição, como o infundado medo de uma invasão comunista na Alemanha entreguerras.

Em um genocídio existe a clara intenção de eliminar, totalmente, ou em partes, de um grupo ou de uma comunidade. Essa deve ser agrupada por grupo étnico, religião ou recorte social.

Por isso, por vezes, é difícil classificar uma pessoa como genocida. É preciso que se declare o ódio ou a intenção de se eliminar um grupo. E, assim, é possível entender que se criam mecanismos para isso.

Portanto, é mais fácil de se inferir o termo genocida a uma pessoa quando se existe um distanciamento histórico. Ou quando existem evidência gritantes, como no caso de Adolf Hitler, durante a Segunda Guerra.

Como é usado o termo genocídio?

No entanto, o significado de genocida não se restringe, apenas, ao ato físico de tirar a vida de um grande número de pessoas de uma minoria. Isso pois existem agressões em diferentes níveis.

Assim, o genocida pode ser aquele que executa um greve ataque à integridade física ou psíquica de aspectos ou elementos desse grupo. Ou seja, forçar um grupo étnico a viver em condições subumanas é considerado genocídio.

Isso inclui trabalhos forçados ou outras condições que abreviam a vida. Além de exercer um controle sobre a vida particular dessas minorias. Como já foram relatados casos de controle de natalidade forçado e transição forçada de grupos ou de crianças de uma família para outra.

No entanto, além da definição do significado de genocida e de genocídio, se define, também, o oposto disso. No início de suas operações, em 1948, a Organização das Nações Unidas, por meio de sua Assembleia Geral, estabeleceu as medidas de prevenção e repressão do genocídio. Através de sua Resolução 260 A (III).

Alguns exemplos de genocídio ao longo da história

Infelizmente, nossa história tem diversos exemplos tristes de genocídios, ao longo da história. Mesmo antes do surgimento da palavra. Alguns exemplos são:

  • O Holocausto: a ditadura nazista matou cerca de 6 milhões de judeus, fazendo esse episódio ficar conhecido, também, como genocídio judeu. No entanto, em menor número, outros grupos foram atacados. A lista é longa e inclui ciganos, negros, homossexuais, socialistas, católicos, muçulmanos, ateus, poloneses e, até, artistas impressionistas.
  • No Camboja: quando o Khmer Vermelho, de Pol Pot matou 2 milhões de pessoas, entre os anos de 1975 e 1979.
  • Em Ruanda: quando o grupo étnico hutus subiu ao poder, em 1994, ordenou um massacre contra os tutsis.
  • Genocídio bósnio: ocorrido na cidade de Srebrenica, em 1995, pelo Exército Bósnio da sérvia contra a minoria muçulmana do país.
  • Genocídios indígenas: ocorridos nas Américas e perpetrados por diversas nações ao longo dos séculos. Sobretudo europeias.

Devemos entender que atos terroristas não podem ser encarados como genocídios pois não são contínuos e sistemáticos. E a intenção não é eliminar, mas causar o terror.

Sabemos que falar sobre o significado de genocida pode trazer à tona diversos episódio ruins de nossa história. No entanto, o conhecimento é um dos princípios da prevenção.

Confira o significado de outras palavras!

Significado de utopia
Qual é o significado de empatia?
O que significa deferido?

Responder

9 + 1 =