Significado de Estigma: O Que é, Conceito, Definição

Nossa pauta do dia, do Semântica Hoje, é o significado de estigma. Os quais você já deve conhecer, ao menos, um ou outro. No entanto, existem mais sentidos onde a palavra pode ser aplicada.

Isso pois trata-se de uma palavra bastante antiga. E que, na maior parte das vezes, possui um sentido negativo. No entanto, por já estar conosco há muito tempo, ela acabou por ressignificar-se, ao longo dos anos.

No entanto, talvez fosse melhor dizer ao longo dos séculos. Visto que ela consta, em vários idiomas, em alguns dos textos mais antigos que conhecemos.

Sendo assim, cabe a nós nos debruçarmos sobre esses significados, para trazê-los a você da melhor forma possível. Sendo assim, fique com a gente para conhecer um pouco mais sobre a nossa língua portuguesa.

Qual é o significado de estigma?

No dicionário, o estigma é definido como uma cicatriz no corpo, causada por alguma ferida ou machucado de profundidade razoável. Profundo o suficiente para que as marcas sejam permanentes.

No entanto, ele também pode ser natural. Nesse caso, a pessoa nasce com algum sinal ou pinta pelo corpo. Esses também podem ser desenvolvidos, ao longo da vida, sem a necessidade de um trauma, como no primeiro caso.

Qual é a origem do significado de estigma?

Toda palavra possui uma origem etimológica. E, como o português é uma língua moderna, a maior parte de seu léxico vem de idiomas muito mais antigos. Em sua maior parte, do latim, visto que o português é uma língua latina, do ramo itálico.

A palavra estigma, vem do verbo stigmatizare. Essa palavra vem do latim medieval, também chamado de latim eclesiástico, cuja pronúncia pode, ou não, se aproximar do latim clássico, visto que essa informação se perdeu. No entanto, o latim medieval é bastante semelhante ao italiano.

No entanto, o radical estigmat- vem do latim clássico stigma, que no plural fica como stigmata. Que, na Roma Antiga, não era um substantivo. Mas, sim, um verbo.

Ele se refere a uma prática, no império, pela qual uma marca era impressa na pele de uma pessoa, para indicá-la como escravizada. Geralmente, era usado um ferro em brasa para tal fim.

Essa marcação também servia para identificar criminosos. Mas, também, poderia servir para sinalizar membros de um mesmo grupo. Nesse último caso, ela poderia ser provocada pelos próprios membros ou por terceiros.

Do latim, o verbo partiu para o grego, tornando-se stígma. Dando origem, assim, ao verbo stigmatizein.

Essa palavra também se encontra no indo-europeu steig, que significa picar (parecido com sting, em inglês, que tem o mesmo sentido). O sufixo -ma indicaria, portanto, uma ação.

Já no caso do verbo estigmatizar, o sufixo -izar vem, diretamente, do latim, como dissemos no início do texto. Assim como -ízen, essas são as partículas mais utilizadas para a construção de verbos.

Assim, apesar de o significado de estigma vir do latim, ele se encontra em diversas outras línguas. Isso pois ele retrata condições comuns a todas as pessoas, independentemente da região de origem ou da língua.

Estigma na religião

Como dissemos, o estigma poderia ser utilizado para definir uma pessoa que tenha cometido algum crime. Ou que pertença a um certo grupo ou profissão. Em algumas sociedades, já na Era Moderna, prostitutas tinham o rosto marcado à ferro.

Isso era, talvez, o desdobramento do tratamento dado a escravos, onde eles eram marcados em suas peles, em local visível. Que, por sua vez, era derivado das marcações em animais, quando, somente, as marcas de nascença não serviam mais de identificação.

De qualquer maneira, a motivação era clara. Tratava-se do pertencimento a uma pessoa ou a um grupo social.

Assim, por muito tempo e, em muitos contextos, o estigma se tornou o sentido de uma coisa ruim. Que estaria estampada, para sempre, na pele das pessoas.

No entanto, como dissemos, o estigma pode ser uma marcação voluntária. Quando as pessoas querem mostrar a todos que pertencem a um agrupamento.

Isso pois o ser humano busca pertencimento. Visto que somos uma espécie, extremamente, social, como a maior parte dos primatas.

Dessa forma, estigmas deixam de ser sinônimos de uma condição desonrosa ou de uma pessoa de má reputação. Ou, ainda, um sinal de um crime. E, assim, passam a ser sinônimo de orgulho.

Na religião cristã, temos exemplos de ambos os casos de estigma. Tanto os de origem negativa, quanto aqueles que são motivos de orgulho.

O primeiro caso tem o seu exemplo mais famoso em Caim. Esse, após matar seu irmão, recebeu, de Deus, um sinal visível a todos e que não pode ser removido, denunciando seu crime.

No entanto, muitos religiosos afirmam que pessoas de muita fé podem manifestar as mesmas feridas de Jesus ou de outros santos. Assim, elas seriam símbolo de que seu sacrifício seria igual ao de Cristo.

O que é estigma social?

Existem, além das feridas físicas, causadoras dos estigmas, outros, não menos importantes ou marcantes. Estamos falando dos estigmas sociais.

Esse termo aparece, mais frequentemente, no campo da sociologia. E está mais associado com as características comuns a um grupo ou, até mesmo, a um único indivíduo.

Nesses casos, essas características estão em desacordo com o que é considerado normal. Isso do ponto de vista da sociedade onde estão inseridos.

Em outras palavras, um estigma social é tudo o que foge de um padrão social. Ou de um padrão cultural.

Infelizmente, tivemos diversos exemplos desse tipo de acontecimento durante a história. Pessoas com deficiências físicas ou mentais, negros, judeus, homossexuais, ciganos e outros grupos eram tidos como estigmatizados para muitas sociedades. E, apesar dos esforços de muitos, em alguns lugares, ainda o são.

Esse estigma se mostra como muito negativo. Visto que contribui para a marginalização de diversos grupos sociais.

Nesses casos, o estigma não tem nenhum ponto positivo. Isso, pois ele foi imposto por outras pessoas, de fora do grupo. E não adotado como um símbolo de contracultura ou oposição a um sistema opressor. Assim sendo, ele lembra os primeiros usos do estigma, para o controle de pessoas e de animais.

Perguntas frequentes sobre estigma

O que é o estigma social?

No campo da sociologia, esse termo está mais associado com as características comuns a um grupo ou, até mesmo, a um indivíduo. Em outras palavras, um estigma social é tudo o que foge de um padrão social. Ou de um padrão cultural.

Qual o sinônimo da palavra estigma?

Os sinônimos da palavra estigma são: descrédito, desdouro, desonra, infâmia, labéu, mácula, mancha, mascarra, nódoa.

Quais são os exemplos de estigma?

Na Sociologia, nos dias atuais, o estigma pode ser conceituado como uma marca de valorização social negativa como: pobreza, mulher (estigma de gênero), religião e raça, deficiências físicas ou comportamentos não convencionais.

Confira o significado de outras palavras!

Significado de Ohana
Qual é o significado de nostalgia?
O que significa flor de lótus?

Responder

três × cinco =

27 − 20 =